Imprimir

Fuentes, calles y monumentos

Sobre o prócer brasileiro: José Bonifácio de Andrada e Silva

Resenhas biográficas

Ciudad de Guatemala, junio 2012/Naturalista, estadista, poeta e político brasileiro, nascido em 13 de junho de 1763 na cidade de Santos, São Paulo, Brasil. Foi conhecido pelo epíteto de Patriarca da Independência. Descobriu e descreveu quatro minerais, incluída a muito importante petalita, na qual posteriormente foi encontrado o elemento lítio.

 

Teve cargos públicos como o de ministro do reino dos Negócios Estrangeiros, de janeiro de 1822 até julho de 1823; igualmente, foi professor em Coimbra e ao mesmo tempo Intendente Geral de Minas e Metais do Reino de Portugal, Administrador das Fundições de Ferro de Figueró dos Vinhos, Administrador das Minas de carvão de pedra de Buarcos, Inspetor de Plantas y Sementeiras, Diretor do Laboratório da Casa de Moeda de Lisboa.

 

Desde o começo apoiou à Regência de D. Pedro de Alcântara. Proclamada a Independência, organizou a ação militar em contra dos focos de resistência à separação de Portugal, e comandou uma política centralizadora.

 

Vista de la Universidad de Coimbra., Brasil.

Durante os debates da Assembleia Constituinte, deu-se a separação dele e seus irmãos, Martim Francisco Ribeiro de Andrada e Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva, com o Imperador. Em 16 de julho de 1823, Dom Pedro I cessou o ministério e José Bonifácio passou a integrar à oposição.

 

Depois do encerramento da Constituinte, em 11 de novembro de 1823, José Bonifácio foi desterrado, partindo para o exílio na França, onde viveu na cidade de Burdeos durante seis anos. De volta ao Brasil, e reconciliado com o Imperador Dom Pedro I e quando este abdicou em 1831, tomou a tutoria do seu filho Pedro II do Brasil, permanecendo como tutor do futuro imperador até 1833, data na que foi exonerado do cargo pelo governo do Período Regente do Império do Brasil.

 

Faleceu na cidade de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil o dia 6 de abril de 1838.

 

Dra. en Letras Frieda Liliana Morales Barco